Páginas

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Não tenho medo do escuro

"Nesta guerra em que me acho todos os dias da minha vida, espero que minha transformação chegue." 
JOB,14:10,14.
Não tenho medo do escuro.
Eu quero o escuro.
Quero o escuro da morte das noites sem sonho.
Quero o sonho preto no ato de abrir os olhos.
Quero a confusão do acordar de vereda.
A vida sem lembranças com lembranças não vividas.
Quero o preto, o preto, o escuro.
O branco escuro  na mente.
O nada. O escuro. Eu não tenho medo do escuro.
Quero o escuro, ele relaxa minha mente.
Me faz poder pensar.
Me faz poder viver novamente.

Manoela Brum 

6 comentários:

  1. O escuro ilumina o em nós que à luz se sublima.
    GK

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, muito profundo teu comentário... gostei! :)

      Excluir
  2. Amiga...
    Eu queria te mandar um e-mail... Pode me escrever para gugukeller@hotmail.com?
    Obrigado!
    Bjs!
    GK

    ResponderExcluir
  3. Certas vezes, as luzes de fora ofuscam deleteriamente as lâmpadas da mente. A escuridão é bem-vinda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A escuridão nesses casos, serve como um reset.
      Obrigada pela participação!

      Excluir